Nota rara de R$ 50

A nota de R$ 50 que vale mais de R$ 3 Mil

Já imaginou ter uma nota esquecida na carteira que pode valer até R$ 1.000? Bem, isso é possível, graças a uma nota que circula no Brasil, muito cobiçada por colecionadores.

Uma das razões pelas quais o valor é tão alto é que se acredita que as notas e moedas tenham um valor histórico, representando um determinado período de um determinado país. Além dos hobbies, a captação de recursos também pode ser um investimento, pois o papel-moeda geralmente aumenta com o tempo.

A nota de R$ 50 mais cara do mundo

Uma nota de 50 reais que vale até R$ 3 mil. O significado de seu preço é muito interessante: na década de 1990, o chefe do Ministério da Economia, antes chamado de Tesouro, e o presidente do Banco Central, eram os responsáveis ​​pela assinatura de notas para dar autenticidade.

Quando o real passou a funcionar, houve uma série de mudanças na presidência do Banco Central. Entre eles, Pérsio Arida liderou a instituição por apenas seis meses, o que o levou a assinar algumas notas. Portanto, esse papel-moeda acabou custando muito dinheiro.

Entre eles, o mais inusitado foi de R$ 50 cada, que teve apenas 400 mil impressões. Com o desgaste do dinheiro que sofre com o passar do tempo, estima-se que hoje muito poucas dessas notas sejam distribuídas, podendo valer até R$ 3 Mil. Consulte a imagem abaixo:

Imagem: Superinteressante (Reprodução)

Notas raras

Além desta nota de R$ 50, há mais algumas que podem ser vendidas e por um preço interessante. Entre as mais recentes, a nota que faltava, de R$ 1, foi revendida até R$ 200.

Outra nota já vendida para colecionadores é uma nota de plástico de R$ 10. O papel foi revestido em 2000, para comemorar os 500 anos da chegada dos portugueses ao Brasil. Entre os colecionadores pode custar até R$ 140.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.