salário mínimo

Governo faz proposta de novo valor do salário mínimo

O aumento dos preços dos produtos básicos chocou os brasileiros. E para garantir o poder de compra do povo, o governo fez previsões para revisar a fundação nacional, ou seja, quanto custaria a partir do início de cada ano. Recentemente, foi proposto um novo salário mínimo para 2023.

Detalhes divulgados pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia em 19 de maio trazem novas especulações ao nível nacional. A estimativa é que o salário mínimo chegue a R$ 1.310,17 até 2023.

O reajuste representa um acréscimo de R$ 98,17 em relação ao valor atual de R$ 1.212. Para elevar a fasquia, é considerado um percentual do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação no país. Passou de 6,7% para 8,1% após a última análise.

Estimativa para valor do novo salário mínimo

Se essa for realmente uma estimativa que será utilizada para um salário mínimo, o valor será maior do que foi proposto há alguns meses, quando o governo submeteu ao Congresso Nacional o Projeto de Diretrizes Orçamentárias (PLDO).

Nele, o salário mínimo para 2023 é de R$ 1.294, ante os atuais R$ 1.212. No entanto, como a inflação subiu de 6,7% para 8,1%, uma nova especulação foi proposta para economizar o poder de compra dos brasileiros.

O Valor de R$ 1.310,17 não será definitivo

Isso porque os salários variam de acordo com indicadores econômicos, como a inflação. Se subir, espera-se que o preço mais baixo acompanhe o aumento.

Nesse sentido, a decisão final sobre quanto dinheiro será gasto em reparos só deve ser confirmada até o final do ano. A partir de então, a alteração entrará em vigor a partir de janeiro de 2023.

Por exemplo, confira a seguir um histórico de aumento do salário mínimo com base na inflação:

  • 2022: R$ 1,212,00 (aumento de 10,04%);
  • 2021: R$ 1.100,00 (aumento de 5,2%);
  • 2020: R$ 1.045,00 (aumento de 4,7%);
  • 2019: R$ 998,00 (aumento de 4,6%);
  • 2018: R$ 954,00 (aumento de 1,8%);
  • 2017: R$ 937,00 (aumento de 6,48%);
  • 2016: R$ 880,00 (aumento de 11,6%).

Vale lembrar que a reestruturação afeta não só o empregado, mas também outros setores da sociedade, como aposentados, pensionistas e demais beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Legalmente, estes grupos não podem ganhar menos de um salário mínimo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.